James Stewart

James Stewart

Em pessoa, James Stewart transmite aquela integridade, aquele altruísmo legítimo e determinado que sempre nortearam os personagens de sua carreira. E, ao contrário de muitos de seus colegas, nunca demonstrou apego em marketing pessoal. Isso ficou patente quando conversamos em 1956 nas filmagens de Região de ódio / The far country, 1954, faroeste dirigido por seu amigo Anthony Mann. Aliás, boa parte daqueles que o dirigiram acabaram sendo seus amigos. Ele falou de seu personagem, da ética que os westerns costumavam transmitir. Tive o prazer de revê-lo no Rio de Janeiro, em 1988, quando veio promover o relançamento de vários filmes de Alfred Hitchcock. Quatro contavam com a sua atuação: Festim diabólico / Rope, 1948, Janela Indiscreta / Rear Window, 1954, O homem que sabia demais / The man who knew too much, 1956 e o maravilhoso Um corpo que cai / Vertigo, 1958. Estava com 80 anos. Morreu em 1997, três anos depois da morte de sua esposa Glória, com quem estava casado desde 1949. Um homem de virtudes.

Texto originalmente publicado no livro Lembranças de Hollywood, pág. 308. São Paulo, 2006. Org. Alfredo Sternheim. Imprensa Oficial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s